livro besamemucho

0
Rate this post

Bem no meio do peito ocal na rede Internet, atrás do osso onde a gente toca quando diz “eu”, fica uma pequena glândula chamada timo, que produz os linfócitos T, essenciais ao nosso sistema imunológico. Pesquisas indicam que ela está ligada aos sentidos, à consciência e à linguagem. A palavra vem do grego thymos, que significa energia vital. Para Platão, thymos é a parte da alma que denota o orgulho, a indignação, a vergonha e a necessidade de reconhecimento.

A Editora Timo tem como energia vital os direitos humanos, sexuais e reprodutivos, a saúde, a mulher, a criança. A amamentação. A igualdade de raça e
gênero. A defesa das minorias. A informação isenta. A independência. A cultura. A autonomia. Com arte e design.

Ela nasce com o objetivo de publicar, no sentido de tornar público, obras que imprimam esses valores e tragam à sociedade alguns debates com pouco espaço no mundo contemporâneo.

Ótimo, íntimo, cheio de estímulo. Nosso timo pulsa, feliz, com este nascimento.

Este é apenas um dos posts que muitos pretendiam compor aqui no blog! Eu posso começar o artigo afirmando que eu pareço uma pessoa muito melhor depois de verificar o guia Bésame Mucho, pelo médico espanhol Dr. Carlos González. Ou minha melhor definição sobre o trabalho – é o amor no layout do livro. Mas permitimos começar do começo. Tudo começou quando eu escrevi meu ponto de vista (desejável) relativo a guia “as crianças francesas não fazem a manhã”. De fato, recebi numerosos comentários, muitos deles em oposição ao guia dos “jovens franceses” e também indicando o “desenvolvimento com acréscimo” apontado no guia do Dr. González, Bésame Mucho. Na época, eu acreditava: “Oh meu Deus, vou criar meu filho com muito amor e também complemento”. De fato, ainda gosto do livro “Jovens Franceses”, mas penso que tenho discernimento para separar o que está em minha vida e também a sociedade em que estamos inseridos. Eu ganhei da publicação “Children’s Français” como observar bem o bebê durante o descanso, por exemplo, e acho que atualmente posso reconhecer melhor quando ele está com fome, frio, fralda imunda, e assim por diante. Eu também descobri e quero colocar em prática quando meu filho é mais velho para fornecer exatamente o mesmo menu para os jovens que nós, adultos, comer – lógico ser um bom exemplo de boa comida, bem como não fornecer apenas “comida jovem”.

Comecei revisando a publicação do Dr. González muito mais por curiosidade e taxa de interesse no blog, além de ter recebido os pontos de vista dos visitantes e também precisava me avisar. Eu sempre fui apenas um daqueles que pensa que o truque é estabilizar tudo em termos de opinião, não ser também extremo. Logo no início do livro (página 16), ele criou: “Muitas pessoas são atraídas para essas colocações incertas, (…) uma vez que é realmente prevalente em nossa sociedade a idéia de que os extremos se comportam mal e a virtude permanece no meio No entanto, não é assim, pelo menos não em todas as situações O mérito é muitas vezes extremo Alguns exemplos com os quais quero acreditar que os meus leitores irão certamente concordar: a polícia nunca deve abusar de um preso, a outra metade nunca deve Você acha que esses “nunca” são muito severos? Devo assumir uma posição intermediária, muito mais conciliatória e compreensiva, como atormentar um pouco ou bater em mulheres apenas quando elas são infiéis? De nenhuma outra maneira. da mesma forma, não estou disposto a aceitar que “um atrito no tempo certo” não seja nada menos do que maus-tratos, nem sei de nenhum motivo pelo qual as crianças devam ser ouvidas durante o dia, mas não à noite “. – Você me obteve instantaneamente. Eu gosto quando eles me desafiam, quando eles me fazem transformar suas mentes com argumentos inteligentes.

O cumprimento das páginas da web era puro prazer, uma leitura agradável, carregada de bons exemplos, grandes acordos de ironia, risos e lágrimas de sentimento. Incontáveis ​​vezes, revendo o guia, eu tive crises de risadas e soluços a ponto de meu parceiro me dar uma olhada e também dizer: “Vá em frente, informe-me, o que há de guia atualmente?” Portanto, eu deveria verificar a passagem do guia e começar a discutir o melhor método para educar Nicolas. Foi maravilhoso. De fato, aprendi a levar a maternidade muito mais levemente.

Estou feliz com a página 30 que discute o fato de que não precisamos de um manual do usuário para lidar com os jovens. Para a página 63, onde ele discute se você toma a decisão de não dar ao seu jovem o que ele pede, seja por um fator racional (já que atualmente existem muitos, ou porque é caro, ou porque prejudica), ainda não simplesmente “ilumine-o para não ter as coisas constantemente como deseja. Não diga” não “ao seu filho apenas para frustrá-lo. Uma criança pode estar pedindo presentes como uma prova de amor. Uma prova de amor errado, porque o amor verdadeiro mostra-se com compreensão, entrar em contato e respeito, não com alimentos açucarados e presentes.É difícil ser uma criança travessa, fornecendo-lhe muito interesse, trazê-la muito no colo, acalmando-a significativamente quando ela chora ou brinca na página da web 69 e também 70, sobre o sono, eu soluçava como um bobo e aprendi a lidar melhor com o descanso da criança (foram os pontos mais significativos e belos que já li antes). , sobre a relevância de dar atenção.Na página web 105, o ph mais impressionante rase “O amor de um jovem é puro, direto, desinteressado” (em resposta a todos que acreditam que a criança se torna adulta de um tolo querendo um bebê, desejando atenção). Eu descobri muito sobre o sono da criança, que eles não são robôs, mas apenas bebês, que eu me sinto leve e também feliz por acordar de madrugada para amamentar (páginas web 151-154 entre muitos outros). Página da Web 166 é alucinante para reconhecer o lado “ilimitado” da criança.

Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here